Chegaram na Laris, potes de algumas marcas conhecidas. Você conhece a história delas?

As grandes marcas Maizena, Paulista, Toddy, Aviação, Leite Moça e outros,  marcaram a vida de todos nós. E hoje artistas plásticos e designers tem apostado no Pop Art, que está crescendo muito! E estes artistas vem nos trazer este mimo, produtos inspirados em embalagens a partir dos anos 50, com leveza e bom humor. Estas marcas tradicionais que marcaram uma época, mas que nunca saíram de moda.

MARCASMaizena: O amido de Duryea foi batizado de Maizena em referência à palavra maíz, que significa “milho” em espanhol. Embora cada região das Américas adotasse um nome para o cereal, o termo empregado pelas tribos sioux e iroquês, habitantes do sul dos Estados Unidos de hoje, foi o preferido pela Espanha para designar as espigas levadas por Cristóvão Colombo. A mesma inspiração foi usada na embalagem de Maizena. A cor amarela da caixa remete aos grãos e a ilustração antiga, desenhada a bico de pena, mostra a cena de uma tribo de índios norte-americanos extraindo amido, como seus antepassados. No começo do século 20, a Corn Products Company instituiu uma campanha para aumentar o uso de Maizena fora das cozinhas domésticas. Padeiros e fabricantes de biscoitos foram estimulados a empregar o produto em receitas, como substituto da farinha de trigo. Uma das invenções caiu nas graças do povo: a bolacha Maizena, mais leve e crocante do que os biscoitos comuns. No início, o nome dos quitutes estava vinculado à compra do amido fornecido pela CPC. Mas a popularização das receitas fugiu do controle e o biscoitinho começou a ser produzido nos quatro cantos do País, mesmo sem levar o amido da marca entre os ingredientes. Na década de 30, com a fundação da primeira fábrica da marca no Brasil, a CPC tentou proibir o uso do nome Maizena em produtos que não a contivessem. Mas o período para uma reclamação legal havia expirado e o biscoito, já bastante popular, permaneceu com o nome.

Aviação: A empresa teve sua origem em 1920 atuando no comércio de secos e molhados por atacado sediado na cidade de São Paulo e também na indústria de laticínios em especial na fabricação de manteiga em lata na cidade de Passos, interior de Minas Gerais. O nome Aviação foi escolhido em homenagem as primeiras empresas de navegação aérea que se instalavam no Brasil na época da fundação da empresa. A manteiga da latinha, conhecida por sua tradicional embalagem de cor alaranjada passou apenas por pequenas alterações desde a época de sua fundação, uma delas foi o avião estampado na lata, que no início era um biplano monomotor, mas por volta dos anos 40 o avião passou a ser um trimotor que continua sendo o símbolo da manteiga, embalagem que sofreu uma modernização em 2012.

Paulista : A CCL nasceu pioneira e ao longo de sua história, fez desse pioneirismo sua marca. Seu primeiro produto, ainda em 1933, foi o leite pasteurizado integral, distribuído em garrafas de vidro esterilizadas e lacradas com tampas metálicas. A inovação continuou sendo a marca da empresa quando, após meados da década de 50, a CCL construiu o primeiro caminhão tanque para o transporte do leite. Outras inovações da Paulista foram a utilização do processo UHT (Ultra-high-temperature) pela primeira vez no Brasil e o lançamento da produção de iogurte natural no Brasil. O grande sucesso popular do produto no final dos anos 60 foi apenas o começo da grande história da Paulista no mercado de iogurte.

“De vez em quando dá uma saudade na gente dessas coisas. São todas coisas simples. Meio bobas, muito bonitas.”  – Caio Fernando de Abreu

ss

Um pouco de histórias de marcas famosas que usamos todos os dias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *