Fato: almoçar fora todos os dias pode torrar sua grana e render uns quilinhos a mais – mesmo que você resista ao bife à milanesa ou à torta de chocolate, o preparo, em muitos restaurantes, não é o mais saudável – envolve óleo, açúcar e outros inimigos da boa saúde. Sua saída? Marmitinha de casa.pote com divisoria 500 mlHá pelo menos uma forma bem fácil de encher de sabor até o prato mais sem graça: criando um molho fresco que não exige preparo e tem durabilidade. Você pode preferir o básico vinagrete, mas mesmo aqueles que já foram considerados exóticos – como o que leva molho de soja e gengibre – são fáceis, rápidos e usam ingredientes simples.

As sobras planejadas, ao contrário das ocasionais, são o grande diferencial porque, na verdade, o que dá para fazer com alguns pedaços de frango frito, ou um filé de carne ou peixe ou um pouquinho de legume refogado é criar uma nova refeição – e não há quase nada que não possa ficar na geladeira, devidamente embalado, para ser usado nos próximos três ou quatro dias, mantendo a qualidade e sabor.

É claro que esse é um recurso baseado no preparo: não dá para ter sobras a menos que cozinhe. De certa forma, levar o próprio almoço para o trabalho pode ser encarado como uma forma de aperfeiçoamento, no qual passa a cozinhar com mais eficiência, menos desperdício e mais autonomia, já que a coisa toda se baseia na montagem e não no preparo em si.

Se tiver grãos, leguminosas, verduras – cozidas ou cruas e legumes, um ou dois tipos de molho (incluindo, pelo menos de vez em quando, molho de tomate, que pode ser transformado em praticamente tudo), mais os básicos de toda despensa e algumas sobras, o almoço sai em num piscar de olhos.

E, conforme vai se transformando em um ritual, também vira um prazer gratificante (dá até para separar talheres bons e guardanapo de verdade). A monotonia vira coisa do passado, assim como a indecisão sobre onde e o que comer – afinal, você assume o controle. E que os outros riam quanto quiserem.

Maneira de transportar o alimento para  o trabalho:

A Laris tem um pote ótimo que facilitara sua vida, este “pote” possui divisórias removíveis e um compartimento para sua salada! Possui também um bloco térmico removível que vai ao freezer, depois só encaixar em uma das partes do pote,para manter a temperatura da sua salada fresquinha. Com 4 travas na tampa para não deixar vazar nada! Mede 9 x 21 cm.

Para levar seu suco “Garrafa Rosa” – 600 ml  com tampa veda bem, formato anatômico.blog laris– É preciso ter muito cuidado ao esquentar marmitas de plástico, pois algumas contêm substâncias tóxicas, como o bisfenol A. Se essa for a sua escolha, no momento de aquecer a comida, coloque-a em um prato ou recipiente feito de outro tipo de matéria-prima.

O ideal é sempre despejar a refeição em um prato antes de levá-la ao micro-ondas. No fogão convencional, esquente em uma panela.

– Já as marmitas de alumínio são menos práticas. Molhos à base de tomate, em contato com o material, podem sofrer alteração no sabor e causar reações alérgicas ou problemas gastrointestinais. Além disso, não podem ir ao micro-ondas.

“Pensar positivo é atrair o seu direito de herança no universo de infinitas riquezas e possibilidades.”  – (Lorenzo Li)

ASSINATURA BLOG

Levar comida de casa para o trabalho é uma grande economia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *